Vitamina B1 + Vitamina C + Vitamina E + Ômega 3: para que serve este multivitamínico?

Esta combinação de vitaminas, quando agrupada em um só complexo, pode trazer benefícios incríveis para o organismo, principalmente para a saúde da pele. Ricas em antioxidantes, elas combatem os radicais livres que provocam o envelhecimento da células, retardando o aparecimento de rugas e linhas de expressão.

Vitamina B1

carne e grãos, fontes de vitamina b1

A vitamina B1 é uma das vitaminas essenciais para o ser humano. Ela é muito importante para que o organismo se mantenha saudável, atuando diretamente no metabolismo e melhorando a disposição e os gastos de energia. É classificada como solúvel, sendo facilmente absorvida pelas células.

Também conhecida com tiamina, a vitamina B1 regula os níveis de disposição, ajudando a converter o carbono em glicose. Ela também se relaciona com o sistema nervoso central, com o sistema cardiovascular e com o fígado.

Benefícios da Vitamina B1:

  • Mais força nos treinos: a vitamina B1 ajuda na energia e na disposição. Assim, os treinos se tornam mais intensos e eficazes. Ela também auxilia na produção e liberação de açúcar, fundamental para mais força muscular e energia;
  • Emagrecimento: o metabolismo fica mais acelerado devido à ação da vitamina B1. Quando isso é combinado aos exercícios, a perda de peso saudável fica maior e mais efetiva. De forma indireta, a vitamina também atua no sistema digestivo;
  • Atua no sistema nervoso: inúmeros estudos atestam que o consumo de vitamina B1 traz melhoras na memória e no raciocínio. Sem ela, o cérebro apresenta falhas e riscos a longo prazo;
  • Atua na saúde do coração: ajuda na produção da acetilcolina, um neurotransmissor responsável pelo funcionamento dos músculos, incluindo o coração. Assim, é possível evitar ataques cardíacos e problemas mais sutis.

Deficiência de Vitamina B1:

A deficiência de tiamina é rara, visto que ela está presente em muitos alimentos de uma dieta balanceada. No entanto, ela pode acontecer e causar sérios problemas de saúde. A curto prazo, os sintomas são bem comuns, como:

  • Fadiga, que evolui conforme o corpo não recebe o nutriente. Quando há desnutrição, o cansaço se acumula e pode ser muito incômodo;
  • Alteração nas emoções, porque age no sistema nervoso central e pode modificá-las de forma lenta e gradual.

Fontes de Vitamina B1:

A tiamina está presente em quase todos os alimentos que consumimos diariamente, de forma maior ou menor. As fontes mais comuns são as derivadas de animais, como atum, salmão e carne de porco. Nos cereais vegetais, como a quinoa e a aveia, também é possível encontrar níveis satisfatórios de vitamina B1. As leguminosas também fazem parte desse grupo, destacando o feijão, alimento muito comum nas casas brasileiras.

Também é possível fazer a suplementação de vitamina B1 em cápsulas, sempre com a recomendação de um médico ou especialista.

Vitamina C

laranja, kiwi e morangos, fontes de vitamina c

Também conhecida como ácido ascórbico, a vitamina C participa de várias ações bioquímicas que são essenciais para o ser humano. É hidrossolúvel e sua principal função é realizar a hidroxilação do colágeno, sendo muito importante para a manutenção da pele, dos ossos e dos dentes. Além disso, tem ação antioxidante, evitando a formação de radicais livres.

A vitamina C também é fundamental para a produção da noradrenalina, para a absorção efetiva do ferro, para a produção de carnitina e para produzir efeito anti-inflamatório.

Benefícios da Vitamina C:

  • Produção de tecidos saudáveis: o colágeno é essencial para a sustentação da pele, deixando-a mais forte e elástica. Antioxidantes, como a vitamina C, neutralizam os radicais livres, que podem contribuir para o fotoenvelhecimento e para a foto carcinogênese. Além disso, o ácido ascórbico é necessário para os ossos, os dentes e as cartilagens;
  • Melhor absorção de minerais: quando o corpo está em equilíbrio, com bons níveis de vitamina C, a absorção de minerais essenciais, como o ferro, é facilitada;
  • Saúde do coração: ajuda a controlar a pressão arterial e protege o sistema circulatório, o que reduz o risco de doenças cardíacas;
  • Previne problemas de visão: o efeito antioxidante do ácido ascórbico pode prevenir problemas de visão como a catarata;
  • Auxilia o sistema imunológico: a vitamina C ajuda na produção de glóbulos brancos, reforçando a imunidade;
  • É bom para a pele: ajuda a deixar a pele iluminada e jovem. Além de fazer parte da produção de colágeno, deixando a pele mais elástica e saudável, também desacelera o envelhecimento das células, prevenindo rugas e linhas de expressão.

Deficiência de Vitamina C:

Baixos níveis de vitamina C no organismo podem levar ao aparecimento de uma doença rara, chamada escorbuto. Ela se manifesta como dores nas gengivas e letargia. Costuma afetar apenas casos extremos de deficiência de vitamina C, mas pode acontecer.

Algumas pessoas estão no grupo de risco, que são mais sujeitas à falta de vitamina C:

  • Fumantes: a nicotina anula a vitamina C no organismo, necessitando do dobro da quantidade necessária por pessoas normais;
  • Grávidas: precisam de uma dose elevada de vitamina C, porque precisa nutrir o bebê também;
  • Lactantes: assim como as grávidas, precisam de doses maiores pelo menos motivo.

Fontes de Vitamina C:

Os alimentos mais ricos em ácido ascórbico são: laranja-lima, tomate, poncã, laranja-pera, agrião, carambola, morango, manga, kiwi, mamão, goiaba, pimentão e acerola. É importante ingerir os alimentos bem frescos, para que a substância não oxide.

Os suplementos de vitamina C costumam ser vendidos em comprimidos efervescentes ou gotas, e podem ajudar em casos onde a alimentação não basta para suprir as necessidades do corpo.

Vitamina E

fontes de vitamina e

A vitamina E tem forte ação antioxidante, combatendo os radicais livres que são prejudiciais às células. Também chamada de tocoferol, ela é lipossolúvel, ou seja, precisa de gorduras para ser absorvida. Com sua potente ação antioxidante, ela proporciona maior proteção à membrana que reveste as células do corpo.

Benefícios da Vitamina E:

  • Ação antioxidante: age combatendo os radicais livres e reduzindo o risco de doenças cardiovasculares e cerebrais;
  • Faz bem para o coração: pode melhorar a função cardíaca, relaxando os vasos sanguíneos e diminuindo a formação de substâncias que possam obstruí-los;
  • Previne o câncer de próstata: pode ajudar a prevenir e diminuir o crescimento de tumores que dependem da testosterona;
  • É bom para as gestantes: previne a pré-eclâmpsia, que ocorre pelo estresse oxidativo na placenta.

Deficiência de Vitamina E:

É muito rara em seres humanos, ocorrendo quase que exclusivamente em pessoas com doenças hereditárias ou fibrose cística, síndrome do intestino curto ou obstrução do ducto biliar, doenças que prejudicam a habilidade de absorver a vitamina.

Os sintomas dessa deficiência são: fraqueza muscular, problemas de visão, alterações do sistema imunológico, dormência, tremores e dificuldade em andar.

Fontes de Vitamina E:

Pode ser encontrada em óleos e sementes. Os alimentos mais ricos em vitamina E são: óleo de gérmen de trigo, semente de girassol, amêndoas, óleo de girassol, óleo de cártamo, avelã e amendoim.

A suplementação deve ser feita de acordo com recomendação médica. É recomendado quando existe alguma doença ou quando o paciente está fazendo alguma dieta restritiva.

Ômega 3

fontes de ômega 3

O ômega 3 é um ácido graxo essencial para o bom funcionamento do organismo de forma geral. Nas sociedades ocidentais, seu consumo é muito baixo quando comparado aos nossos vizinhos orientais. Estudado amplamente nos últimos anos, o ômega 3 traz benefícios incríveis para o corpo quando consumido adequadamente.

Aqui no Brasil, especificamente, os alimentos costumam ser pobres em ômega 3. Os peixes criados em cativeiro não têm a dieta adequada para se tornarem ricos na substâncias. Por isso, em muitos casos, a suplementação é indicada.

Existem três tipos de ômega 3: EPA (ácido eicosapentaenoico) e DHA (ácido docosaexaenoico), encontrados em peixes e frutos do mar, e o ALA (ácido alfa-linolênico), encontrado na linhaça, nas nozes e no óleo de soja.

Benefícios do Ômega 3:

  • Auxilia na gravidez e na amamentação: o ômega 3 melhora o desenvolvimento do bebê, reduz as chances de um parto prematuro e deixa o bebê mais forte. Na amamentação, pode melhorar o desenvolvimento das funções visuais da criança;
  • Previne doenças cardiovasculares: o ômega 3 EPA, principalmente, regula a atividade das plaquetas sanguíneas, evitando coágulos no sangue que podem levar a um AVC ou infarto. Também reduz os níveis de triglicerídeos e evita arritmias cardíacas;
  • Melhora os sintomas de artrite: tem ação anti-inflamatória, funcionando como um bloqueador de enzimas que produzem os processos inflamatórios;
  • Ajuda a combater a diabetes: há um aumento à sensibilidade de insulina pelo organismo quando os níveis de ômega 3 estão altos.

Deficiência de Ômega 3:

Quando o organismo não absorve ômega 3 de forma suficiente, podem surgir alguns sintomas como ganho de peso, problemas cardíacos, diabetes, artrite, pele seca, doenças inflamatórias, ansiedade, hipertensão, queda de cabelo, sede excessiva e manchas na pele.

Fontes de Ômega 3:

As principais fontes deste ácido graxo você encontra nos peixes de águas profundas e geladas, como sardinha, atum, arenque e salmão. Também é possível encontrar nas algas marinhas e sementes como a linhaça, as nozes e a chia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar para o Topo