Estrias

O que são Estrias?

Estrias são lesões que aparecem quando as fibras elásticas da pele são rompidas por estiramento. Caracterizadas por um processo inflamatório, podem se apresentar de forma rosada ou branca.

O estiramento da pele costuma acontecer quando ocorre uma mudança abrupta no organismo, como ganho de peso ou gravidez. Assim, o colágeno e a elastina que sustentam a nossa pele acabam se rompendo. As marcas de estrias se formam devido à diminuição da espessura da derme e da epiderme.

As estrias estão propensas a se formar nos lugares onde o corpo armazena mais gordura, como na barriga, quadris, coxas, seios e nádegas.

As estrias não são todas iguais. Elas variam de acordo com a causa, o local e o tempo. Inicialmente, elas se apresentam roxas ou vermelhas, dependendo do tom da pele. São mais frequentemente encontradas nas coxas, nádegas, costas e abdômen. Podem coçar ou arder. No geral, não apresentam muitos sintomas, mas é normal que a pele fique sensível ou irritada.

Estrias Vermelhas:

Possuem a coloração devido ao rompimento dos capilares sanguíneos. A formação de sangue fica evidente na pele, formando um vergão avermelhado ou arroxeado. Estrias vermelhas são mais recentes e pode ser tratadas, pois sua capacidade de regeneração é maior.

Estrias Brancas:

Têm esse aspecto devido à atrofia das células melanócitas e da diminuição de melanina, substância responsável pela pigmentação da pele. A área já não recebe mais a devida irrigação sanguínea necessária, fazendo com que sua capacidade de regeneração seja muito inferior.

O que Causa as Estrias?

barriga feminina com estras vermelhas

Normalmente, são causadas por um estiramento da pele, que destrói as fibras elásticas e o colágeno da pele.  As fibras da pele costumam ser fortes e interligadas, permitindo que a pele se estique conforme vai crescendo. No entanto, um crescimento excessivo ou muito rápido pode causar quebrá-las, gerando as estrias.

As cicatrizes também podem ser causadas por outros fatores, como:

  • Alterações de Peso: ganho e perda excessiva de peso provocam o estiramento da pele, originando estrias;
  • Gravidez: estrias afetam de 8 a cada 10 mulheres grávidas. Durante a gestação, são produzidos hormônios que suavizam as fibras da pele, para facilitar na hora do parto. Isso torna propenso o estiramento da pele, favorecendo o rompimento das fibras elásticas. As alterações hormonais e o aumento da barriga durante a gravidez causam estrias;
  • Medicamentos: hormônios e corticoides podem causar aumento de peso, inchaço e outras transformações físicas que esticam a pele e podem causar estrias. Em alguns casos, os corticoides podem diminuir a quantidade de colágeno na pele, proteína que ajuda a manter a pele elástica;
  • Condições Médicas: algumas patologias como a síndrome de Marfan e a doença de Cushing podem deixar o indivíduo mais propenso a desenvolver estrias;

Fatores de Risco:

  • Surtos de crescimento na puberdade;
  • Gravidez;
  • Perda ou ganho de peso muito rápido;
  • Crescimento muscular rápido;
  • Colocação de prótese mamária;
  • Má alimentação;
  • Tabagismo.

Estrias na Gravidez?

mulher grávida com estrias roxas

A gestação costuma trazer uma série de mudanças para o corpo feminino. Com o aumento da barriga, a pele não consegue acompanhar a pressão gerada na região, sofrendo um estiramento que pode resultar no aparecimento de estrias.

As estrias são ainda mais comuns durante a primeira gestação, pois as fibras colágenas ainda estão firmes, o que facilita o estiramento exagerado.

As alterações hormonais durante a gravidez, como o aumento de estrogênio e cortisol, também podem fragilizar a camada elástica da pele.

Estrias têm Cura?

Estrias não têm cura, porque representam um rompimento nas fibras da pele. No entanto, se forem diagnosticadas ainda na fase inicial, podem ser reduzidas com tratamentos estéticos.

Tratamento para Estrias

tratamento para estrias sendo feito no quadril de uma mulher

Existe uma grande oferta de opções no que diz respeito aos tratamentos estéticos para estrias. A maioria é feita à base de ácidos, que devem ser aplicados com o acompanhamento profissional de um dermatologista. O ideal é que sejam feitos enquanto as estrias ainda estão em fase inicial, quando apresentam coloração roxa ou vermelha.

  • Ácido Glicólico: tem como objetivo a renovação celular. Esfolia a pele, clareando a região afetada. Também estimula a produção de colágeno na derme, prevenindo o envelhecimento da pele. Pode ser encontrado em cosméticos, em fórmulas manipuladas ou utilizado em peelings químico. O ácido glicólico melhora a coloração e o tamanho das estrias, mas não faz com que elas desapareçam completamente;
  • Dermaroller: procedimento que utiliza microagulhas que penetram na superfície da pele, induzindo a produção de colágeno e a renovação da pele. Cada sessão dura em torno de 30 a 60 minutos, devendo ser feita em intervalos de 15 dias;
  • Ácido Retinoico: promove a renovação celular e a produção de colágeno. O uso regular facilita o processo de regeneração da pele, remove as células mortas, uniformiza o tom e diminui o aspecto das estrias;
  • Ácido Hialurônico: age na renovação da pele de forma intensiva, regenerando e devolvendo a elasticidade da pele. É rico em propriedades hidratantes e estimulantes do colágeno, preenchendo os espaços entre as células;
  • Camuflagem de Estrias: procedimento de pigmentação que usa um tom próximo ao da pele do paciente para tornar as estrias imperceptíveis ao olhar. Esse tratamento tem um processo parecido com o de uma tatuagem, ou seja, é definitivo e pode causar um pouco de dor.

Tratamentos Caseiros

  • Esfoliação e hidratação: remover as células mortas pode ajudar a amenizar sua aparência;
  • Vitamina E: é antioxidante, portanto, ajuda a retardar processos que danificam as células, como as estrias;
  • Rosa mosqueta + óleo de amêndoas: aplique após o banho e faça massagens. A rosa mosqueta é rica em vitamina C, componente que age como regenerador de tecidos, reduzindo as cicatrizes e as manchas na pele;
  • Abacate + babosa: misture no liquidificador ½ abacate, 1 folha de babosa e 1 colher pequena de azeite de oliva. Com a pastinha, faça massagens circulares nas áreas afetadas, deixando agir por 20 minutos. Enxague com água fria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar para o Topo