Dieta Ortomolecular: Medicina, Nutrição e Alimentação Ortomoleculares Emagrecem?

O verão vai se aproximando e o emagrecimento vira prioridade na vida de muitas pessoas. Porém, não é todo mundo que tem facilidade em perder alguns quilinhos extras. A Dieta Ortomolecular pode ajudar. Ela promove, através de combinações específicas de nutrientes, o equilíbrio químico do organismo. Além de ajudar a emagrecer, a dieta também vai lhe deixar com uma aparência mais saudável! Continue lendo para saber tudo sobre a Dieta Ortomolecular!

O que é?

A Dieta Ortomolecular consiste em um plano alimentar, que busca o equilíbrio bioquímico do organismo a partir do consumo de oligoelementos, vitaminas e aminoácidos. O objetivo da dieta é combater o excesso de radicais livres, que são os responsáveis pelo estresse oxidativo, envelhecimento precoce e maior risco de desenvolver doenças.

Para fazer a dieta, você deve consultar um médico. Ele solicitará um minelarograma capilar, exame feito nos fios de cabelo, e também um exame de sangue. Assim, ele vai constatar quais vitaminas e aminoácidos estão faltando em seu organismo. A dieta acaba sendo muito individual pois cada organismo tem a sua carência específica. Por isso, não é possível seguir a mesma dieta de seu amigo, o que torna obrigatória a consulta médica antes de começar a dieta.

alimentos dieta ortomolecular

Na Dieta Ortomolecular, os alimentos in natura estão em evidência e substituem os industrializados. Carboidratos integrais substituem os refinados; leites desnatados os integrais; aves sem pele, peixe e clara de ovo substituem as carnes vermelhas. Inclusive, o consumo da carne vermelha é proibido, junto com a gema de ovo. Carboidratos simples (pão branco, arroz branco) são proibidos na última refeição do dia.

Como Fazer?

Como falamos anteriormente, você deve ter acompanhamento médico para fazer a Dieta Ortomolecular. Depois de fazer os exames necessários, o médico identificará as carências e excessos de seu organismo. Assim, ele poderá fazer um cardápio de acordo com o que seu corpo necessita, com a quantidade correta de calorias e os alimentos corretos para o consumo.

Mesmo que a Dieta Ortomolecular seja individual, pois depende da necessidade de cada corpo, existem princípios comuns para a maior parte dos casos. Os principais são:

  • Diminuir a quantidade de sal ingerido;
  • Beber bastante água;
  • Optar pelo consumo de folhas, frutas, vegetais, cereais integrais, leguminosas, sementes e carnes magras;
  • Priorizar alimentos orgânicos;
  • Consumir alimentos integrais;
  • Fazer refeições leves no jantar;
  • Comer a cada 3 horas;
  • Beber água no intervalo das refeições;
  • Restringir o consumo de frituras e alimentos muito gordurosos;
  • Evitar o consumo de álcool, refrigerantes e bebidas açucaradas.

A Dieta Ortomolecular Emagrece?

dieta ortomolecular emagrece

Sim! O equilíbrio proporcionado pela dieta ajuda no processo de emagrecimento saudável, além de também contribuir para a prevenção de várias doenças. O emagrecimento acontece pois o paciente aprende a comer e evitar os erros cometidos anteriormente. O grande objetivo da Dieta Ortomolecular é uma reeducação alimentar, em que se aprende a escolher melhor os alimentos, visando beneficiar a saúde.

Na Dieta Ortomolecular, o valor calórico consumido é naturalmente menor do que o de uma alimentação desregrada (rica em alimentos refinados, açucarados, com excesso de sódio e gorduras trans). Por isso, a perda de peso acaba acontecendo de forma espontânea e duradoura.

Benefícios:

A Dieta Ortomolecular traz diversos benefícios para a sua saúde. Conheça os outros benefícios além do emagrecimento:

  • Estimula o funcionamento do aparelho digestivo;
  • Permite que a reserva orgânica de antioxidantes seja suficiente para combater os radicais livres;
  • Colabora para a saúde dos olhos, ossos, articulações, coração e vasos sanguíneos;
  • Deixa a pele viçosa e mais bonita;
  • Aumenta o vigor, a disposição e o nível de energia;
  • Quando existe uma alteração, como o açúcar ou colesterol alto, por exemplo, a nutrição adequada e o uso de suplementos podem ajudar a reverter o quadro e permitir uma melhor qualidade de vida;
  • Além disso, é uma dieta muito fácil de se fazer, por ser uma alimentação variada.

Cardápio:

o que comer dieta ortomolecular

O cardápio de uma dieta ortomolecular é montado não somente em cima da ingestão de calorias, proteínas, carboidratos e gorduras, mas também de minerais, vitaminas, bactérias benéficas, fibras alimentares, antioxidantes e fitoquímicos e varia de pessoa para pessoa. Porém, uma coisa é certa em todos os casos: você deve evitar os alimentos ricos em gorduras saturadas e trans, os enriquecidos artificialmente (corantes, conservantes, acidulantes, aspartame, ciclamato, sacarina e glutamato monossódico) e os empobrecidos em nutrientes (pão branco, farinha branca, açúcar, salgadinhos, doces, fast food).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Voltar para o Topo