Carboidratos

Os carboidratos têm como principal função no corpo fornecer energia rápida e aumentar a disposição. Quando essa energia não é gasta, ela acaba sem armazenada em forma de gordura. As moléculas de carboidratos são formadas por carbono, hidrogênio e oxigênio, sendo de fácil digestão. Eles são a principal fonte de energia do corpo, e por isso devem ser consumidos em intervalos frequentes e regularmente.

Mesmo com a fama de inimigo da dieta, o carboidrato não deve ser excluído da dieta. O verdadeiro inimigo é o excesso desse macronutriente, onde a glicose que não é usada pelo corpo fica armazenada no pneuzinho, nos quadris e embaixo dos braços. O segredo é dar chance aos carboidratos complexos, que demoram mais tempo para serem absorvidos pelo corpo.

O que são Carboidratos Simples?

carboidratos simples

Os carboidratos simples são absorvidos e digeridos rapidamente pelo corpo, produzido um aumento súbito na taxa de glicose no sangue. É comum que, logo depois de consumir um carboidrato simples, você sinta a fome bater novamente. Ambas essas características contribuem para o ganho de peso, que pode ser prejudicial.

Consumir carboidratos simples, além de aumentar o nível de glicose no sangue, também pode ser prejudicial para o cérebro. Nesse caso, pode afetar principalmente o hipocampo, local responsável pela memória. Isso, à longo prazo, aumenta o risco de Alzheimer e Parkinson.

Por isso, é preciso tomar cuidado com o excesso de carboidratos simples na dieta. Açúcares e amidos em grandes quantidades no nosso corpo podem causar um surto de inflamação por todo o corpo, resultando em dores articulares, queda do sistema imune e alterações cardiovasculares.
Os carboidratos simples estão bastante presentes no nosso dia a dia, principalmente nos alimentos industrializados.

O que são Carboidratos Complexos?

carboidratos complexos

Os carboidratos complexos, por outro lado, são digeridos e absorvidos de forma lenta, o que ocasiona um aumento pequeno e gradual do índice glicêmico. Como o corpo precisa quebrar as moléculas em partes menores, sua absorção é bem mais lenta do que a dos carboidratos simples. Assim, a sensação de saciedade dura por mais tempo. Os alimentos ricos em carboidratos complexos costumam ter alto teor de fibras, além de acelerar o metabolismo e controlar o índice glicêmico.

Entre os exemplos de alimentos com carboidratos complexos, não podemos esquecer do arroz integral, da aveia e das massas e pães feitos com farinha integral. Essa versão dos alimentos é muito mais saudável do que os feitos com farinha branca, o que já traz uma imensa diferença na dieta.

Quais são os Alimentos mais Ricos em Carboidratos?

alimentos ricos em carboidratos

Quando os alimentos são ricos em carboidratos simples, eles costumam ser industrializados, doces ou gordurosos. A lista inclui os seguintes alimentos:

  • Frutas que são ricas em frutose, como melancia, abacaxi e banana;
  • Açúcar refinado;
  • Pão branco;
  • Mel e xarope de milho;
  • Arroz branco;
  • Massas refinadas;
  • Vegetais como a abóbora, a batata e a beterraba;
  • Cereais;
  • Pipoca;
  • Refrigerante;
  • Chocolates;
  • Sorvete;
  • Biscoitos refinados.

Já os alimentos que são ricos em carboidratos complexos, são os:

  • Arroz e macarrão integrais;
  • Cereais integrais;
  • Lentilha;
  • Cenoura;
  • Amendoim;
  • Batata-doce;
  • Ovos;
  • Aveia;
  • Alface;
  • Vegetais como brócolis e espinafre;
  • Frutas como cereja, maçã, morango, pera e pêssego;
  • Iogurte;
  • Tapioca.

Dieta do Carboidrato:

dieta do carboidrato

A dieta do carboidrato é a Dieta Low Carb, que consiste na diminuição do consumo desse macronutriente. Dessa forma, a perda de peso acontece de forma rápida, visto que a maior fonte de glicose é reduzida.

Como o carboidrato é a principal fonte de energia do corpo, quando acontece essa redução, o corpo é obrigado a utilizar os estoques de energia que estão no músculos e nos tecidos de gordura, o que faz com que o emagrecimento aconteça.

No entanto, a dieta do carboidrato não é recomendada por muito tempo, visto que, à longo prazo, ela pode gerar uma série de complicações metabólicas, levando a graves problemas de saúde.

Existem muitas variações da Low Carb, mas todas consistem na redução do consumo de carboidratos. Algumas são mais radicais, outras são mais flexíveis. É sempre importante consultar um especialista antes de fazer qualquer corte na alimentação.

De maneira geral, os cortes inciam nos doces, tubérculos (como batata, mandioquinha e mandioca), arroz, farinhas, pães e massas em geral. Em detrimento disso, devem ser consumidos legumes, verduras, carnes, laticínios, castanhas, óleos, ovos e algumas frutas.

A quantidade de carboidratos eliminada depende de organismo para organismo, pois cada metabolismo é diferente. A redução deve ser feita de modo gradual, para evitar os efeitos colaterais como dores de cabeça, tonturas e alterações de humor.

Fontes:

http://www.scielo.br/pdf/%0D/rbme/v12n4/05.pdf

http://ojs.uem.br/ojs/index.php/RevEducFis/article/view/3816

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Voltar para o Topo